Categorias
Design Dicas Notícias

Omo reformula portfólio e muda embalagens

A Unilever rejuvenesce a sua principal marca. A multinacional anunciou a reformulação completa de todo o portfólio de OMO e a chegada do novo OMO Lavagem Perfeita, evolução do OMO Multiação, principal produto da categoria de cuidados com as roupas no Brasil.

Fabricantes de embalagens investem com projeção de melhora do consumo

“OMO se reinventa completamente nesse ano. Estamos redefinindo o conceito de performance superior e promovendo tendências na categoria. Mudamos para atender às demandas das pessoas que exigem mais tecnologia e as melhores soluções quando o assunto é lavar roupas”, diz Giovanna Gomes, diretora de marketing de OMO. Trata-se da maior mudança na marca em 24 anos.

Como escolher a embalagem ideal para venda de produtos na internet?

As inovações de OMO Lavagem Perfeita começam pelo produto. Segundo a Unilever, todas as variantes da linha passam a contar com nova fórmula desenvolvida para oferecer uma lavagem perfeita, com dez benefícios para uma limpeza superior, como capacidade de remoção das manchas em uma única lavagem e o cuidado para que as cores durem mais. O diferencial do produto fica por conta do pó ultrafino com tecnologia de rápida dissolução, que não deixa resíduos nas roupas atendendo a uma das principais necessidades do consumidor.

10 principais tendências em logística

Com seu ativo concentrado, é preciso uma quantidade menor de produto para um rendimento equivalente ao anterior. Assim, a Unilever garante que a nova embalagem de 800 gramas tem o mesmo rendimento da caixa anterior, de um quilo. Com meia xícara do detergente em pó, é possível lavar uma máquina cheia de roupas. “Por isso o produto também fica mais sustentável. Como a caixa ficou menor, isso significa 20% menos caminhões nas ruas, o que torna o novo OMO um aliado do meio ambiente”, explica Giovanna.

Na versão líquida, o produto ganha nova cor e uma viscosidade diferenciada que ajuda a evitar desperdícios durante a dosagem.

Para completar as mudanças, OMO passa a contar ainda com uma identidade visual mais moderna e clean, e a explorar o verso das embalagens nas gôndolas.

Os produtos da linha OMO Sports e OMO Puro Cuidado também evoluem com as inovações do novo OMO Lavagem Perfeita. Além disso, a linha ganhará no próximo mês, novas versões para roupas delicadas, com uma variante inédita na categoria, o OMO para Roupas Delicadas Detox, que lava e purifica os tecidos delicados com uma fórmula mais natural, sem corantes e com extrato de planta biodegradável.

A linha Tira Manchas Extra Poder passa a contar com o novo Ultra Espuma, que promete performance e eficiência superior. O produto chega em embalagem diferenciada, com válvula pump de fácil utilização, removendo as manchas em uma aplicação única.

Veja abaixo o vídeo mostrando as novas embalagens.

4235

 

Via: embalagemmarca

Categorias
Design

Entenda a importância do design de embalagens para a sua marca!

Muito se ouve que a primeira impressão é a que fica, e no design de embalagens essa máxima se encaixa perfeitamente. A embalagem, principalmente no varejo, é o primeiro contato do cliente com um produto.

Além da função básica de proteção, o design de embalagem pensa em diversos outros aspectos que são essenciais para a relevância do produto no mercado.

Planejar a embalagem de seu produto vai muito além da caixa. Os profissionais da área sabem lidar exatamente com o que você precisa para diferenciar seu produto e agregar os valores  tangíveis e intangíveis  que os consumidores esperam.

Além de influenciar o poder de decisão de compra do cliente, a embalagem pode atuar em diversos aspectos percebidos pelo consumidor. Neste texto, vamos entender como funciona o design de embalagens e como ele é essencial para o fortalecimento do seu negócio.

Qual o destaque da embalagem?

No mercado atual, em que somos inundados por novos produtos diariamente, a concorrência é bastante agressiva. Uma das formas de se sobressair nesse cenário é buscar a diferenciação do produto diante dos demais.

Para ilustrar essa situação, imagine-se entrando em um supermercado, onde existem vastas prateleiras (algumas que são até mais altas que você). Nem sempre é fácil achar o que realmente está procurando.

Em uma situação como essa, algum produto ali lhe chamou a atenção, influenciando a sua decisão de compra, e você acabou adquirindo-o, mesmo que esse não seja o real motivo da sua ida àquela gôndola. Esse é apenas um dos exemplos de como a diferenciação pelo design de embalagem funciona de maneira prática no dia a dia.

Investir no design de embalagens é uma ferramenta essencial nessa competição. No varejo, a disposição de um determinado produto é determinada por muitos fatores, sendo que o principal é o investimento do fabricante naquele espaço (para que seu produto fique na altura dos olhos do cliente).

A psicologia das cores nas embalagens

As cores interferem no comportamento humano e até mesmo na primeira impressão que outras pessoas têm sobre você. Mas a psicologia das cores vai além da vertente social e assume destaque no âmbito dos negócios.

Elas consistem em um recurso visual altamente influenciador para o índice de vendas de uma mercadoria. Conforme pesquisa publicada pela Quicksprout, o uso adequado de cores nas embalagens de produtos impacta em 85% nas decisões de compra dos consumidores.

Imagine uma loja de roupa infantil que tenha selecionado a cor preta para marcar sua identidade: objetos, produtos, paredes e portas serão escuras. A escolha não é adequada, porque essa cor torna o ambiente mais sério, fúnebre ou adulto, perspectivas contrárias de um ambiente destinado às crianças.

Apesar do exemplo evidente acima, mudanças sutis também abalam as decisões dos clientes. A pesquisa da Quicksprout mencionada anteriormente evidencia que o roxo é a cor preferida de 23% das mulheres, enquanto 0% dos homens gosta dessa cor.

Assim, é razoável assumir, por exemplo, que produtos cujo público-alvo é feminino terão suas vendas aumentadas ao utilizar a cor roxa em seu design, o que não acontecerá com o público masculino.

Quais são as funções da embalagem?

Além de pensar na embalagem disposta na prateleira, os profissionais da área projetam pensando em fatores de igual importância, como:

Proteção do produto

Uma das funções básicas da embalagem é a proteção do produto e o material da embalagem é um dos pontos cruciais para isso. Se o produto é frágil, a embalagem deve proteger o conteúdo de danos causados por impacto.

Caso seu produto seja sensível à luz, proteções contra UV devem ser aplicadas na parte que está em contato com o produto. Vários cenários devem ser analisados, pois diferentes fontes podem causar danos aos produtos, resultando em um marketing negativo e em prejuízos diretos à empresa.

É preciso ter em mente que, dependendo do material utilizado na embalagem, a proteção oferecida aos produtos também muda. Há uma gama de opções de materiais com diferentes custos, rigidez, aparência, durabilidade, entre outras características que devem ser consideradas pelo administrador.

Eles podem ser adequados, ou não, para cada produto, tanto no quesito de transporte quanto para proteção. A seguir, explicamos sobre os materiais mais comuns e o nível de proteção garantido por cada um deles.

Plástico

Esse é ideal para vários tipos de produtos, pois pode vir em diferentes tamanhos e formas. Quanto à proteção, pode-se dividir o plástico em duas categorias:

  • rígido: boa opção para substituir o vidro se deseja reduzir os custos de um produto, mais utilizado no formato de caixa e garrafa;
  • maleável: modelo mais funcional e prático, pois é fácil de ser transportado, indicado para alimentos e objetos mais simples, como materiais de estudo e produtos de limpeza.

Vidro

Material prático que pode ser exposto ao calor sem liberar susbtâncias quimicamente contaminantes para seu conteúdo. Entretanto, quebra facilmente e necessita de mais cuidados no transporte. Recomenda-se utilizar uma segunda embalagem de papelão para garantir a segurança.

Papelão

Esse é o mais prático e versátil entre os exemplos, além disso, possibilita vários modelos que são adequados para uma grande quantidade de produtos. Alguns deles são:

  • aba total;
  • maleta básica;
  • corte e vinco;
  • aba parcial;
  • caixa de pizza;
  • caixa de sapato;

Além do preço acessível, tem durabilidade, capacidade de isolamento e assegura proteção para uma ampla gama de produtos, até mesmo alimentos. Seu aspecto negativo consiste no fato de que deve ser mantido longe da umidade.

Alumínio e aço

São leves, duráveis e fáceis de serem reciclados. Entretanto, são custosos e podem sofrer pequenas fissuras durante o transporte, que permitem a entrada de microrganismos, contaminando alimentos. É importante saber a diferença entre os dois materiais:

  • alumínio: adequado para proteção de alimentos não sensíveis, como bebidas e conservas em geral;
  • aço: proporciona maior isolamento ao meio externo. Por isso, são mais utilizados para embalar frutas, vegetais e sucos.

Transporte e logística

Outra função básica da embalagem é a de transporte. A embalagem deve facilitar a logística, tanto na hora de armazenar quanto ao mover em grandes e pequenas escalas. Nesse caso, ainda deve-se pensar além da embalagem unitária, considerando a embalagem para transporte que sairá da fabricação até o local de venda.

Quanto mais embalagens unitárias couberem, justapostas em outra embalagem (prezando ainda pela proteção do produto), mais se economiza com transporte, pois menos viagens terão de ser feitas para transportar a mesma quantidade do produto.

Já quando pensamos na embalagem unitária do produto, ela deve ser um agente facilitador do transporte do produto ao cliente, oferecendo praticidade e conforto. Outro aspecto importante consiste no meio de transporte dos produtos. Existem vários modais que podem ser ou ter a melhor relação custo-benefício para suas mercadorias. São eles:

  • rodoviário: consiste nas entregas feitas em estradas por caminhões, carros e outros veículos. Normalmente transportam cargas gerais armazenadas em caixas de papelão, madeira ou tambores, cargas líquidas e seca (trigo), frigoríficos, como carnes e frutas frescas, e substâncias perigosas, como gases e oxidantes;
  • ferroviário: acontece pelas linhas férreas, costuma transportar cargas grandes como grãos, minérios e combustíveis;
  • hidroviário:  transporte marítimo, tem grande capacidade, é adequado para abastecer lugares mais isolados, cujo acesso mais fácil é de barco;
  • aeroviário: facilita o comércio internacional e trabalha com agilidade, recomendável para transportar mercadorias de alto valor ou de urgência.

Ferramenta do branding

O branding é um conjunto de práticas que visam a construção, valorização e gestão de uma marca. Assim como o branding ajuda a pensar como sua marca se posicionará no mercado, a embalagem também atua nesse mesmo cenário.

O design da embalagem deve ser pensado para que o posicionamento do produto, a exposição da marca e o fortalecimento da relação com o cliente sejam feitos da forma mais efetiva possível.

A embalagem em display pode ser o primeiro contato de um novo cliente com o produto ou marca, então ali se tem uma enorme chance de fidelizá-lo.

Ferramenta de marketing

O design de embalagem tenta orientar o posicionamento do produto no mercado, ao mesmo tempo em que tenta satisfazer os desejos dos consumidores-alvo.

A embalagem pode ser uma forma de propaganda de prateleira da marca ou produto, pois estabelece contato direto com o consumidor. Além disso, a embalagem, quando bem desenvolvida, cria uma associação direta entre o produto e a marca com a qual ele se relaciona.

Sustentabilidade e proteção ao meio ambiente

Atualmente, agir de forma sustentável é uma prática essencial para se destacar no mercado. Os materiais e dimensões devem ser projetados levando uma série de fatores em conta, incluindo formas de economia de matéria-prima.

Considerando que muitas embalagens são descartadas após a compra ou uso do produto, o design de embalagem entra como uma alternativa a isso. Embalagens recicláveis, reutilizáveis ou já feitas com matéria-prima reciclada contribuem para um menor impacto ambiental, melhorando a imagem e premissa ecológicas do produto, ideia cada vez mais valorizada pelos consumidores. Tudo isso pode ser um fator adicional de publicidade para potencializar as vendas de um produto.

Investir no design de embalagens dá resultado?

O resultado de uma recente pesquisa feita pela Confederação Nacional das Indústrias — CNI e publicada pela Sebrae mostra que 75% das empresas que investiram em design teve aumentos nas vendas, sendo que 41% também conseguiu reduzir custos.

A pesquisa ainda indica que o consumidor, quando se depara com produtos semelhantes, escolhe aquele que possuir a embalagem mais atraente e prática, estando disposto até a experimentar novas marcas se elas possuírem essas características.

As vantagens de investir no design de embalagens são diversas e sua atuação é muito estratégica no mercado atual. Há promoção do produto, aumento da competitividade no mercado, fortalecimento da marca, influência na decisão de compra e fidelização de novos consumidores.

Confira nosso artigo que traz 5 passos práticos de como fortalecer sua marca e torná-la mais conhecida no mercado!

Categorias
Design

Você sabe como escolher a caixa de frutas ideal?

Transportar frutas, assim como outras mercadorias alimentícias, exige um cuidado especial para garantir que o seu produto chegue no cliente final em ótimas condições de consumo, sem impactos para a vida útil e sem riscos para a saúde. Para cumprir esses objetivos, é preciso escolher a caixa para frutas ideal.

São diversos fatores que devem ser considerados na hora de escolher a embalagem, pensando não apenas no processo de logística como um todo – armazenamento, movimentação e transporte –, mas também na apresentação do produto e da marca.

Entre esses fatores, destaca-se a escolha da caixa para armazenar as frutas. Neste artigo, abordamos as regras legislativas a respeito do assunto, o material e os formatos de caixa apropriados. Boa leitura!

As regras: o que a legislação brasileira diz

Antes de realmente escolher a caixa ideal, é preciso, acima de tudo, saber o que diz a legislação brasileira para atuar de maneira correta. A lei da embalagem defende que o recipiente deve atuar como uma ferramenta de proteção, movimentação, identificação, exposição do produto e atração de clientes.

Para que isso seja possível, o Ministério da Agricultura instituiu as seguintes características físicas para as embalagens:

  • devem ser descartáveis ou retornáveis;
  • as medidas externas devem ser sub múltiplas de um metro por um metro e vinte centímetros e as caixas devem permitir o empilhamento;
  • não podem ser fonte de contaminação ou de impactos mecânicos às frutas;
  • o peso bruto da embalagem não pode ser superior a 25kg.

Portanto, tenha essas informações sempre em mente na hora de definir o seu produto e a embalagem correspondente.

O material: caixas em papelão ondulado

O papelão ondulado é um material extremamente comum, e grande parte dos produtos consumidos são normalmente embalados e entregues nesse tipo de recipiente. O fato é que, raramente, estamos atentos à informação de que a ondulação contida nessas caixas atua como proteção para o produto transportado e oferece acolchoamento em cada uma das superfícies.

Em uma caixa para frutas, essa proteção é obrigatória, pois ela garante o conforto do fruto, evitando danos causados por choques mecânicos e minimizando perdas no momento do transporte ou do manuseio. Além disso, o papelão ondulado também facilita a ventilação dos alimentos e evita a proliferação de pragas, por ser uma embalagem descartável, além de ser ecológica, por ser reciclável.

No Brasil, há diversos tamanhos de ondulações, que variam desde 1,2 mm a 5,0 mm. A escolha do tamanho depende do uso final que esse recipiente terá e da resistência exigida. Por exemplo, morangos, tomates e mamões são mais frágeis, e por isso requerem mais proteção, enquanto abacaxis e melões sofrem menos com danos mecânicos.

Caixa para frutas: os diversos formatos à disposição

Caixas corte e vinco

Esse tipo de caixa oferece um aspecto estético diferenciado, pois é personalizado de acordo com o projeto. Por isso, essa embalagem é considerada adaptável para qualquer necessidade, pois tem tamanhos, cortes, encaixes e layout customizáveis. 

Um dos maiores benefícios dessa embalagem é o seu uso como ótimo cartão de visitas do seu produto ao consumidor. Você pode personalizá-la de acordo com a sua marca, com logos, desenhos e cores determinadas.

É comum encontrar, por exemplo, frutas que possuem cores fortes, como morangos e caquis, expostas em pequenas caixas do tipo corte e vinco, customizadas não só no formato, mas também nas cores, com o objetivo de atrair ainda mais a atenção do cliente. Assim, basta pegar uma caixinha e levar as deliciosas frutas para casa.

Caixas corte e vinco podem também dispensar o uso de produtos para fechamento, já que em muitos casos as frutas são posicionadas e a caixa faz a função de bandeja aberta e display para os produtos.

Portanto, vale a pena fazer o cálculo para investir nesse formato pois, embora o custo de produção algumas vezes seja mais alto (sobretudo quando envolve a confecção de um molde de corte específico), a economia vinda através da conservação correta das frutas e alimentos perecíveis mais o design exclusivo e chamativo acabam compensando.

Caixas para frutas de maleta comum

O modelo maleta é uma das embalagens mais versáteis e comuns do mercado, pelo fato de servir como recipiente para a maioria das coisas, desde alimentos até eletrônicos. Por isso, é possível encontrá-la nas mais diversas dimensões, carregando desde pequenas frutas até alimentos pesados.

Essa caixa conta com um fundo mais resistente, pensado exatamente para o transporte e empilhamento, sem riscos da maleta romper e danificar o produto. Outra vantagem desse formato é que a sua montagem é extremamente simples, o que pode impactar diretamente na melhoria do tempo gasto dentro da cadeia de produção.

Caixas tipo maleta diferenciada

Dentro da classificação das caixas em formato maleta, é possível encontrar alguns modelos diferenciados, desenvolvidos para atender necessidades diferentes, mas sempre mantendo as características de praticidade e resistência da maleta. Todos os modelos permitem furações para ventilação ou display de produtos. Entre alguns dos modelos, estão:

Caixa sem aba superior

Esse modelo permite a total exibição e o manuseio de frutas, pois não tem uma superfície que as cubra. No entanto, fique atento à exposição que o produto sofrerá ao meio ambiente e avalie se essa embalagem é adequada para o tipo de transporte e empilhamento do seu negócio.

Caixa com aba total

Todas as abas que fecharão a caixa contam com a mesma largura da abertura da caixa, e cada aba consegue cobrí-la totalmente. Dessa forma, ao fechar-se completamente, a superfície superior se dará em múltiplas camadas de papelão ondulado, tornando a caixa ainda mais resistente.

Caixa telescópica

Essa é uma caixa com a tampa desconectada, ou seja, sempre que necessário, é possível deixar a abertura da caixa totalmente aberta, sem a interferência das abas na visualização e manuseio das frutas.

Caixa com aba normal

A mais tradicional das caixas tipo maleta, trantando-se basicamente de uma caixa cujos limites das abas de fechamento se encontram bem no meio da abertura da caixa (onde em geral é passada uma fita adesiva para as fechar).

Caixa com aba parcial

Caixa cujas abas, ao fecharem-se sobre a caixa, deixam uma fenda bem no meio, entre elas. Esse modelo é muito utilizado para exposição, pois a abertura funciona como display de produtos, além de favorecer a ventilação, sendo especialmente útil para alimentos. Por se tratar de uma abertura pacial, ainda oferece considerável proteção ao que estiver sendo transportado em seu interior.

Caixa com aba transpassada

Com abas um pouco maores que as do modelo com aba normal, a característica que define esse modelo é a largura de suas abas, fazendo com que elas ultrapassem um pouco os limites umas das outras ao serem fechadas, o que confere um reforço na área do fechamento. A idéia é semelhante a da caixa modelo com aba total, com a diferença que aqui uma aba não cobre toda a abertura da caixa. Para ter uma visualiação mais clara desses modelos, visite nosso site.

Agora que você já conhece as vantagens do papelão ondulado e dos vários formatos de caixa para frutas, basta avaliar a aplicação de cada opção de acordo com o seu negócio e identificar qual deles pode trazer os resultados esperados. Com tantas opções, consultar quem conhece o assunto pode também ser uma boa ideia na hora de escolher a caixa para frutas mais alinhada às exigências da sua empresa.

Gostou de saber mais sobre como escolher a caixa para frutas ideal para o seu negócio? Se você acha que essas dicas são úteis para outros profissionais do seu ramo, compartilhe este conteúdo nas redes sociais!

Categorias
Design

Conheça o impacto do design sustentável na indústria

Atualmente, o mundo inteiro vem se preocupando com as questões ambientais. Com isso, as indústrias têm investido em propostas ecológicas como o design sustentável, que além de atrair clientes adeptos a esse movimento, demonstra a sua preocupação com o meio ambiente.

Uma das ações de sustentabilidade no mundo corporativo, são os investimentos em embalagens sustentáveis. Por isso, o design sustentável tem sido muito procurado e cada vez mais valorizado, uma vez que permite o uso racional de recursos e ainda promove a estética diferenciada de um produto.

No post de hoje falaremos sobre o impacto do design sustentável na indústria e seus benefícios. Ficou interessado no assunto? Então siga este post até o final e encontre uma solução sustentável para a sua empresa.

O que é design sustentável?

Também conhecido como design ambiental ou ecodesign, é uma metodologia para desenvolver produtos e serviços conforme os princípios da sustentabilidade social, econômica e ecológica.

Consumir é uma necessidade do ser humano. Porém, o uso inteligente (inclusive rentável) dos recursos disponíveis é uma necessidade econômica e ecológica. Mas essa prática sustentável vai além de aspirações imediatas. Ela também promove mudanças na sociedade, modificando os padrões de produção e consumo, por meio de motivações advindas de elementos essenciais alternativos e inovadores do design sustentável.

Esse design deve ser utilizado como uma ferramenta de transformação do pensamento industrial e do consumidor, desenvolvendo práticas que possam agregar-se ao mercado e permitindo um ambiente ideal para o desenvolvimento sustentável de novos materiais.

Quais as suas principais vantagens?

A prática do design sustentável é fundamental para aquelas empresas que já reconhecem que a responsabilidade ambiental é um dos principais fatores para o seu sucesso. Enumeram-se também os benefícios:

  • baixo custo: o reaproveitamento de materiais para a fabricação de novos produtos possibilita uma economia nos custos de sua produção;
  • auxílio ao meio ambiente: menos produtos serão lançados na natureza, minimizando seus impactos, fortalecendo indiretamente a economia, pois a degradação ambiental afeta a todos;
  • reforço de um conceito positivo: essa é uma boa estratégia para o branding do seu negócio, ou seja, para a construção de uma imagem positiva da sua empresa;
  • agrega valor: o design ambiental aumenta a qualidade do seu produto ou serviço, pois valida a sua responsabilidade ambiental, agregando valor ao seu trabalho.

Quais os principais materiais utilizados para desenvolver embalagens sustentáveis?

Embalagens com design sustentável são uma forma de reduzir os impactos causados pelos descartes excessivos, na medida em que podem ser reutilizadas ou recicladas.

São consideradas embalagens sustentáveis, principalmente aquelas obtidas por meio de materiais orgânicos, recicláveis ou reutilizáveis, que não necessitam de muita energia e recursos naturais para a sua produção e que, após a sua utilização, os impactos ambientais são menores. A seguir citamos alguns desses tipos:

Papelão

Embalagens de papelão são sustentáveis, pois elas podem ser facilmente reaproveitadas. Elas são elaboradas principalmente para a proteção, carregamento e transporte de materiais. Além disso, já é possível a sua utilização até mesmo como móveis.

Entre os principais benefícios das embalagens de papelão, está o maior tempo de aproveitamento do material, suportando de quatro a sete reciclagens. Uma outra excelente vantagem é a economia de energia para a sua produção. 

Paletes

Um outro material sustentável que vem sendo muito utilizado são os paletes — muito usados pela indústria para a montagem de cargas e para o transporte de diversos materiais.

Os paletes são estrados de madeira que podem ser reciclados e transformados em lindos móveis como sofá, cadeiras, mesas, dentre outros. O principal benefício para esse tipo de fabricação é o seu baixo custo.

Pets

Desenvolvidas para substituir as embalagens de vidro, por serem mais leves e mais baratas, as garrafas PET surgiram no final da década de 80. Antigamente, não havia uma solução para a sua reutilização, o que fazia com que elas se tornassem grandes vilãs da natureza.

Atualmente, ele é aproveitado pelas indústrias têxteis, construção civil e na fabricação de móveis. As garrafas também viraram utensílios domésticos, como pufes, poltronas e vassouras. O PET é muito utilizado, principalmente pelo artesanato, para o desenvolvimento de peças criativas de decoração. Esse é realmente um material multifuncional!

Pneus

Os pneus também já foram grandes causadores de problemas para o meio ambiente. Eles geravam transtornos para a saúde humana e também para a qualidade de vida. Algumas das maneiras encontradas para diminuir esses problemas foram a reciclagem e o reaproveitamento.

As indústrias reciclam pneus e deles extraem produtos que podem ser utilizados no asfalto, por exemplo. Empreendedores criativos utilizam o pneu para a criação de móveis, utensílios de bastante durabilidade e artigos para a decoração.

Qual o impacto do design sustentável na indústria?

Atualmente, qualquer empresa que não esteja disposta a implantar ou discutir aspectos sustentáveis no seu processo de produção tem grande chance de perder espaço no mercado, já que a sociedade tem se conscientizado cada vez mais da importância de iniciativas que não agridem o meio ambiente.

Muitas empresas já tiveram suas imagens danificadas por participarem de produções que envolviam questões prejudiciais à natureza, como a emissão de grande quantidade de poluentes emitidos no ar ou o uso de madeira não legalizada para o comércio — o que é previsto como crime ambiental.

Desse modo, o design sustentável impacta diretamente a imagem da empresa. Além do mais, ela pode utilizar essa ideia a seu favor, uma vez que a maioria da população se preocupa com essa questão. Uma boa maneira de fazer isso é por meio do uso de embalagens com design sustentável.

As embalagens de papelão são uma ótima opção em termos de economia, durabilidade e sustentabilidade. Se a sua empresa é fornecedora de produtos e procura por embalagens diferenciadas e atrativas para o seu consumidor, com certeza esse tipo de embalagem vai satisfazer a sua necessidade.

Agora que você já conhece o impacto do design sustentável na indústria e sabe o seu valor, não deixe de avaliar a forma como você vem tratando o meio ambiente. Mude já as ações que sejam prejudiciais e inove com embalagens sustentáveis para conquistar ainda mais a sua clientela

E então, gostou do nosso post? Conseguiu entender como o design sustentável pode impactar a sua empresa? Caso tenha alguma dúvida, sugestão ou opinião, não deixe de compartilhá-la com a gente! Deixe seu comentário abaixo!

Categorias
Design

Psicologia das cores: por que sua empresa deve se importar com isso?

Alguns gostam do verde, outros do azul, enquanto há quem prefira o vermelho. Independentemente disso, quase todos possuem uma cor preferida. Mas você já parou para pensar nas emoções, sentidos e intenções transmitidas por cada uma das tonalidades, principalmente na hora de elaborar uma embalagem atrativa para os consumidores? Esse é um dos vários objetivos do campo de estudos chamado de psicologia das cores.

Para explicar detalhadamente como a psicologia das cores funciona e qual sua importância quando o assunto é conquistar a atenção dos consumidores e prospects, apresentamos este post. Confira!

O que é a psicologia das cores?

O que podemos chamar de estudo moderno das cores começou com o físico e matemático Isaac Newton (1643-1727). Newton descobriu, entre outras coisas, que quando uma luz branca incide em um prisma, decompõe-se em um feixe colorido.

Com isso, chegou a conclusão de que todas as cores se unem para formar a luz branca e que as cores dos objetos são definidas pelo fato de que eles refletem mais determinados tons do que outras.

Anos depois, Johann Wolfang von Goethe (1749-1832) formulou a Teoria das Cores, que se aproxima mais dos conceitos utilizados hoje em dia. Para ele, a cor não depende somente dos aspectos físicos do objeto e sim de sua combinação disso com a percepção dos olhos humanos. Isso faria com que a identificação de um determinado tom fosse subjetiva, mas a sua influência igual em todos.

Com isso, podemos definir a psicologia das cores como o campo de estudo que busca identificar e analisar como as cores influenciam o comportamento humano, interferindo nas emoções e nos sentidos.

Ou seja, a psicologia das cores busca entender as tonalidades além de um mero fenômeno ótico, compreendendo sua dimensão a partir de seus significados próprios e de como eles estimulam determinadas reações no cérebro humano. 

Além disso, as cores têm muita relação com as preferências pessoais, diferenças culturais e experiências individuais, fatores que também podem alterar as formas de perceber um objeto ou uma mensagem.

Para entender isso melhor, basta pensar em um exemplo simples que ocorre frequentemente no cotidiano: nossa cultura nos faz relacionar quase instantaneamente a cor preta com a morte e o luto, enquanto associa o branco com a paz, sem que para isso precisemos sequer raciocinar a respeito.

Essa influência das cores pode ser percebida em diversas atividades humanas: nas artes — pintura e cinema, por exemplo , moda, decoração, no design, na publicidade e no marketing, inclusive durante a elaboração de embalagens.

Qual a influência das cores nas embalagens?

Quando falamos que um produto é atrativo, estamos quase sempre nos referindo a questões visuais. Claro que formatos criativos, tatos diferenciados e aromas contribuem, mas o que na maioria das vezes conquista o cliente é o visual, o que inclui a cor. 

E existem dados que comprovam isso. Pesquisa apresentada no Quick Sprout mostra que 92% das pessoas dizem que o visual é o aspecto que mais afeta a decisão de compra e 85% apontam a cor como a razão primária para isso.

Logo, é muito importante escolher com cuidado a cor que predominará em uma embalagem, já que ela precisa despertar o interesse e destacar o produto em meio as diversas opções existentes no mercado.

Como escolher as cores para uma embalagem?

Em um primeiro momento, as cores adotadas precisam combinar com a identidade visual do produto. É inevitável lembrar do exemplo da Coca-Cola e suas inconfundíveis embalagens vermelhas.

Uma embalagem com cores organizadas e bem escolhidas também é capaz de transmitir confiança e a ideia de qualidade ao consumidor. Essa elaboração cuidadosa faz com que a marca seja percebida como um referencial de cuidado e profissionalismo.

Por fim, além de ser um atrativo, as cores podem ser aliadas na transmissão dos valores da marca. Pense, por exemplo, em um sabão em pó biodegradável que quer demonstrar na embalagem sua preocupação com o meio ambiente e a sustentabilidade. Qual cor ele deveria adotar para reforçar essa mensagem?

Seja qual for a cor escolhida, testes e estudos prévios sempre serão necessários para determinar aquelas com maior potencial de trazer bons resultados.

Quais os significados das principais cores?

Para ajudar na transição da teoria à prática, listamos abaixo os significados mais comuns para as principais cores.

Vermelho

O vermelho é uma das mais tradicionais cores do mundo da publicidade e do marketing e desperta sentimentos como amor, paixão e fome. É só pensar nas cores do McDonalds para perceber isso. Também incentiva a urgência e a tomada de decisões rápidas.

Azul

No geral, o azul transmite a ideia de limpeza. Em alguns contextos, ele estimula a criatividade e diminui o apetite. Em tons mais escuros, traz a sensação de sobriedade, segurança e tranquilidade. Relaciona-se ao céu, que sempre está lá, daí a idéia de estabilidade e paz.

Verde

Assim como o azul, reforça a sensação de limpeza, frescor e preocupação com questões ambientais. Também desperta sensações de harmonia e tranquilidade.

Amarelo

Tem a capacidade de aumentar o apetite, do mesmo modo que o vermelho. Por isso está presente em logos de restaurantes, como o já citado McDonalds. Quando utilizada sozinha, reforça o otimismo, além de chamar a atenção em locais onde é preciso ter cuidado.

Preto 

Destaca-se pela sua neutralidade e impessoalidade, além das sensações de medo e mistério. Pode também estar ligada a idéia de poder, autoridade ou sofisticação. Quando combinada com outras cores pode transmitir uma gama de sentimentos, como elegância, inovação ou tradição.

Branco

Tal como o perto, o branco é notório pela sua neutralidade, além da sensação de pureza, simplicidade, calma e tranquilidade. Geralmente é utilizado em combinação com outras cores para reforçá-las e fazer com que elas tenham mais destaque

Cinza 

Outra cor neutra. Mais comum em combinação com outras cores, podendo ser apresentada em tonalidades prateadas, o cinza é muito empregado para ressaltar a solidez e a modernidade de um produto.

Rosa

Tons mais claros de rosa estão relacionados à tranquilidade, delicadeza e romantismo, enquanto aqueles mais fortes dão a sensação de urgência e são adotados para chamar a atenção.

Marrom

Para quem precisa transmitir a sensação de sofisticação e elegância, a recomendação é o marrom. Ele também se relaciona com a natureza e com a ideia de rusticidade, resistência, estabilidade, casa, terra, ar livre.

Claro que este texto é apenas uma pequena introdução para a psicologia das cores, que é um assunto complexo. O importante, no entanto, é compreender sua existência e importância na estratégia de fortalecimento de uma marca e não deixar isso de lado no seu negócio.

Para continuar estudando um pouco mais sobre o assunto, curta nossa página no Facebook e fique sabendo quando novos conteúdos como este forem publicados.

Categorias
Design

5 modos de usar a embalagem como ferramenta de marketing

Quase sempre, na hora de escolher a melhor embalagem para acondicionar um produto a prioridade recai em opções que ofereçam boa proteção à mercadoria, para que chegue ao seu destino em condições adequadas. E, obviamente, essa é uma precaução que deve ser tomada.

Por outro lado, essa prioridade muitas vezes desperdiça a oportunidade de utilizar a embalagem também como ferramenta de marketing, já que elas são um excelente meio de influenciar a decisão de compra do consumidor. E isso se torna ainda mais importante em um cenário no qual os clientes são tão exigentes, e o mercado, ainda mais disputado.

Em outras palavras, nenhuma oportunidade de demonstrar as qualidades do produto e conquistar clientes pode ser ignorada. Então, se você quer saber como as embalagens se integram a uma estratégia de marketing vencedora, listamos aqui alguns modos de fazer isso! Continue lendo e dê o primeiro passo para tornar seu produto um campeão de vendas:

1. Fazer embalagens reaproveitáveis

Esse é o ciclo da maioria das embalagens: assim que o produto é utilizado, elas vão direto para o lixo. Dependendo da mercadoria, isso acontece em segundos. Para reverter essa situação, entregar ao consumidor embalagens reaproveitáveis é um bom caminho.

Assim ele pode empregá-la para guardar ou carregar outros itens. E, com isso, toda a vez que a embalagem for reutilizada, o cliente provavelmente se lembrará da marca do produto.

Outro aspecto positivo da adoção de embalagens que possibilitam o reaproveitamento diz respeito à questão ambiental: ao não serem descartadas imediatamente, elas geram menos lixo e colaboram com a natureza. Em tempos em que a sustentabilidade ganha importância em várias discussões, tal atributo não pode ser desprezado.

Inclusive, essa estratégia é comumente empregada com sacolas, mas não precisa ficar restrita a elas. Caixas, latas e garrafas também podem ser ótimas embalagens reutilizáveis.

Seja como for, para que o consumidor consiga aproveitar plenamente os benefícios desse tipo de embalagem, ela precisa ser feita de um material resistente e ter um design atraente. Nesse sentido, linhas colecionáveis são sempre uma opção a ser considerada, já que dão ao comprador alternativas na hora da compra.

2. Criar embalagens sofisticadas

Pense em um vinho caríssimo ou em um smartphone de última geração, e em tudo o que eles oferecem a quem paga caro por eles. Agora, pense nesses mesmos produtos apresentados em embalagens descuidadas, que não transmitam nada do requinte que eles carregam, podendo até afastar eventuais compradores. Por isso, investir em uma embalagem sofisticada é uma excelente forma de promover a mercadoria.

De fato, se a embalagem não promove o produto, a promessa das suas qualidades pode não ser suficiente para enaltecê-lo. E isso não está restrito a produtos de luxo: em certos casos, uma embalagem de alto padrão é até mesmo capaz de elevar a percepção de qualidade em torno de determinada marca.

É normal que o consumidor visualize o produto e a embalagem como um único elemento, considerando ambos partes de um todo. Portanto, quanto mais interessante e sofisticada a embalagem for, melhor.

Para isso, podem ser empregados elementos visuais impressos mais elaborados, ou uma montagem e cortes diferenciados — ambos requisitos atendidos pelas caixas de papelão.

3. Adotar embalagens para datas comemorativas

Muitas datas comemorativas são exploradas pelo comércio para incrementar as vendas. Dia das Mães, dos Namorados, das Crianças e o Natal são algumas dessas festas que movimentam as lojas. E, em tais épocas, é preciso esforço para criar táticas para se destacar no mercado.

Uma das estratégias nesse sentido é adotar embalagens com temas e decorações pertinentes às celebrações que estão ocorrendo. Contudo, para fazer isso da maneira correta e usufruir dos benefícios, é necessário planejamento.

Primeiramente, liste todas as datas comemorativas que o produto pode aproveitar. A partir delas, defina os planos para cada época, e inclua as embalagens decoradas nisso.

Então, na hora da criação, implemente designs criativos relacionados à data. Tenha cuidado para não cair em clichês ou somente se igualar à concorrência. Pense sempre no público e o que ele achará interessante.

Por fim, cuide do acabamento, dando prioridade a algo mais refinado. Dependendo do produto, muitos consumidores podem comprá-lo para presentear, assim, uma embalagem mais elaborada ajuda na escolha. Nessas horas, inclusive, formatos novos também são bem-vindos como ferramenta marketing.

4. Escolher embalagens que chamem a atenção

No instante em que o cliente está em frente da prateleira escolhendo o que colocar no carrinho, cada produto tem frações de segundo para chamar sua atenção. Portanto, para conseguir atrair consumidores, sua embalagem deve encontrar formas de comunicar instantaneamente suas qualidades.

Conhecer o público-alvo da mercadoria é indispensável para que isso funcione, uma vez que pessoas diferentes reagem de maneiras distintas e são influenciados de diversas formas.

Algumas podem se sensibilizar com mensagens de tom mais emocionais, enquanto outras são mais centradas e apelam sempre a quesitos racionais, como o peso do conteúdo. Há ainda públicos que se encantam mais com cores e formas.

Questões locais também não podem ser ignoradas. Aspectos culturais que variam de acordo com o estado, região ou país são elementos a serem considerados, principalmente para quem foca nas exportações.

5. Implementar funcionalidades nas embalagens

Vender um produto cuja embalagem mais atrapalha do que ajuda é uma receita certa para perder clientes. Isso torna as embalagens com funcionalidades integradas extremamente importantes em um plano de marketing.

Como o ramo das embalagens se tornou um dos mais inovadores no mercado, é fácil encontrar funcionalidades que se adaptem a diversos produtos e necessidades. Entre as mais simples e já amplamente empregadas, nesse sentido, estão aquelas com sistemas de vedação, abertura e fechamento, ou que podem ser utilizadas durante o preparo, como os recipientes que vão diretamente ao micro-ondas.

Seja qual for a funcionalidade escolhida, ela precisa ser um diferencial do que é oferecido pela concorrência, sob o risco de ser mais do mesmo entre as opções disponíveis.

Enfim, todas essas dicas podem parecer um esforço desnecessário ou um incremento de custo para algo que deveria ser muito simples. Porém, tal pensamento não considera a existência de embalagens de qualidade com preços competitivos. Além disso, manter-se estagnado geralmente custa ainda mais caro.

Como vimos, elaborar um projeto para seu negócio, incluindo a embalagem como ferramenta de marketing, é uma possibilidade com grandes chances de trazer resultados satisfatórios.

Então, gostou do post? Se ele te ajudou de alguma forma, aproveite agora para assinar a nossa newsletter e receba nossas próximas novidades diretamente no seu e-mail!

Categorias
Design

Entenda por que usar caixa de papelão com tampa como embalagem

Muitos detalhes devem ser levados em conta na hora de desenvolver um novo produto: qual será a sua composição, quem será o público-alvo e como será feita a distribuição. Contudo, a embalagem costuma ser um ponto quase sempre deixado de lado e definido sem maiores preocupações. Para mudar isso, acompanhe o texto e saiba por que usar a caixa de papelão com tampa pode ser uma excelente opção para o seu negócio.

Quais as características da caixa de papelão com tampa?

As caixas de papelão com tampa são feitas de uma ou mais camadas de papelão ondulado, revestido por uma folha de papel adesivo, podendo incluir impressões na parte exterior.

As suas características mais marcantes são a praticidade e a eficiência. Por serem totalmente personalizáveis, elas podem ser feitas em diferentes formas, sempre em um curto espaço de tempo e, como são feitas sempre no tamanho necessário, diminuem o espaço utilizado no estoque e o gasto com material.

Além disso, as embalagens desse padrão são facilmente fechadas, garantindo o armazenamento do produto com segurança e discrição.

Quais são as aplicações desse tipo de embalagem?

Além de práticas e eficientes, elas são versáteis. O papelão utilizado em sua fabricação fornece resistência para amortecer eventuais impactos e proteção contra agentes externos, como a umidade e a poeira.

Dessa forma, as caixas de papelão com tampa são indicadas para o acondicionamento de produtos, como notebooks e celulares, e até alimentos extremamente sensíveis.

Que benefícios é possível ter embalando seus produtos com elas?

Se a praticidade, eficiência e versatilidade das caixas de papelão com tampa não foram suficientes para lhe convencer do porquê usá-las, confira as vantagens que elas podem oferecer a sua empresa.

Tenha um custo menor

Quem administra uma empresa sabe que cortar custos é uma tarefa que deve ser feita sempre, envolvendo todas as áreas de produção. Utilizando as caixas de papelão com tampa, é possível, inclusive, economizar na hora do transporte.

Como as caixas são feitas no tamanho certo para o produto a ser transportado, não é preciso adicionar outras formas de proteção, como plástico bolha ou almofadas de ar.

Dessa forma, o conteúdo fica mais leve e possibilita gastar menos com o frete, já que as transportadoras cobram valores que crescem à medida que o tamanho e peso do produto aumentam. Em longo prazo, o dinheiro economizado representará uma boa quantia, que pode ser alocada em outras atividades.

Obtenha maior visibilidade no ponto de venda

Fora oferecer segurança no transporte e no armazenamento, a embalagem deve ser uma forma de chamar a atenção do consumidor, além de lhe oferecer informações sobre o que está sendo vendido. Diferente de outros tipos de material, a caixa de papelão com tampa oferece as duas vantagens ao mesmo tempo.

Pela sua grande capacidade de personalização, é viável imprimir nas caixas informações que servirão para tornar o produto mais interessante para o consumidor que ainda não o conhece.

Essa forma de publicidade ainda é pouco explorada e pode garantir vários novos clientes, sem a necessidade de gastos extras com anúncios.

Ao contrário de sacos plásticos e rótulos adesivos, é muito fácil ler o que está escrito em uma caixa de papelão, pois possui um manuseio mais simples e não deforma ao contato das mãos nem tem a mensagem apagada com o passar do tempo.

Além disso, a qualidade da impressão faz com que dados importantes, como lote, validade ou informações nutricionais, sejam visualizados de maneira mais tranquila, mesmo se forem impressos em espaço reduzido.

Proteja mercadorias especiais

É extremamente desagradável receber algo que não está em condições de uso por ter sido danificado durante o transporte. Optando pelas caixas de papelão, esse problema será minimizado.

As camadas de papelão ondulado que compõem a caixa oferecem maior resistência e capacidade de amortecimento diante de impactos. É possível aumentar o número de camadas de papelão colocadas e melhorar sua firmeza. Assim, elas podem ser usadas para o carregamento de componentes de vidro (como telas de aparelhos eletrônicos) e frutas e legumes, que amassam facilmente.

No caso de alimentos, a caixa de papelão confere proteção contra a incidência de luz, odores indesejados e isolamento térmico, contribuindo para que eles durem mais e cheguem com a qualidade esperada à mesa do consumidor.

Colabore com a natureza

Nos dias atuais, toda empresa séria deve levar à frente discussões sobre sustentabilidade ambiental. Mais do que isso, elas devem colocar em prática atitudes que reafirmem sua preocupação com a natureza.

Pensando nisso, o emprego de caixas de papelão com tampa como embalagem atende perfeitamente essa necessidade por serem recicláveis. Ou seja, todo o papelão utilizado pode, se encaminhado corretamente para empresas capacitadas, ser reaproveitado e se transformar novamente em matéria-prima para a indústria.

Além disso, o papelão é proveniente de fontes renováveis. Enquanto alguns materiais são feitos a partir de derivados de petróleo ou outros componentes químicos, o papelão é fabricado a partir de florestas cultivadas para esse fim, que conseguem suprir toda a demanda existente pelo produto.

Por fim, graças às suas propriedades físicas já explicitadas anteriormente, as caixas oferecem maior proteção a produtos delicados, como alimentos frescos. Estragando menos itens, consequentemente, o desperdício durante o transporte será menor.

Desconsiderar o conceito de sustentabilidade prejudica não só o meio ambiente como também representa perda de valor para a marca. Clientes valorizam empresas que se preocupam com essas questões e se tornam mais engajados e fiéis quando notam que tal produto demonstra cuidado quanto ao dano que pode causar ao planeta. Por isso, é fundamental não menosprezar o assunto.

Como você viu no texto, a escolha da embalagem correta é algo que influenciará em vários pontos do processo de produção: desde a hora do empacotamento, passando pelo momento do uso do produto, até o descarte dos resíduos. Considerando isso, a caixa de papelão com tampa é uma alternativa que oferece soluções para diversos problemas com um excelente custo-benefício.

E você? Está pensando em embalar seus produtos utilizando caixas de papelão que preencham suas necessidades pelo melhor preço? Entre em contato com a Embalagens M2B e solicite um orçamento! Com certeza, você encontrará o que precisa!

Categorias
Design

Principais dúvidas na hora de adquirir embalagens para sua empresa

Você sabe dizer desde quando o celular deixou de ser somente telefone e tornou-se um objeto que integra câmera, microfone, gravador, agenda, calendário, relógio, televisão, calculadora, lanterna e tudo o mais que os aplicativos permitirem? A convergência de serviços é tão comum que até nos acostumamos com tantas funcionalidades em um único produto! Por isso, é importante que cada parte dele tenha o seu valor, não importa qual seja sua finalidade. E hoje vamos tirar suas dúvidas sobre embalagens.

É possível acompanhar essa tendência de mercado e tornar as suas embalagens multifuncionais? Que outros papéis elas podem incorporar? Posso realmente aumentar o volume das minhas vendas simplesmente investindo em uma nova apresentação? É disso que trataremos agora! Continue a leitura.

Quais são os tipos de embalagens?

Entre as principais dúvidas na hora de adquirir embalagens para sua empresa está a que se refere ao tipo de embalagem. Conheça os mais comuns que existem no mercado:

Caixa de papelão

A caixa de papelão é utilizada para transportar produtos, sejam eles já embalados ou não, como é o caso do sabonete. Ele tem a embalagem voltada para atrair o consumidor final, mas precisa também de outro tipo de recipiente maior, para ser levado em fardos da fábrica para a distribuição, e daí para os mercados espalhados pelo Brasil.

Pensando nisso, a caixa de papelão cumpre bem esse papel. Ela é um tipo de embalagem padrão que qualquer fabricante precisa contar, pois facilitará a logística de entrega dos produtos até as prateleiras.

Geralmente, as caixas de papelão são em formatos retangulares ou quadrados para facilitar o empilhamento. Elas contam com informações relevantes sobre os produtos para orientar distribuidores e comerciantes em geral. Por isso, o lote, marca, validade e quantidade devem ficar bem explícitos. Na maioria das vezes, essas informações são inseridas por impressão monocromática e saem a um preço bem acessível.

Tetra Pak

O sucesso da tetra pak rende até hoje muitos estudos de caso. A invenção é patenteada e nasceu em 1951 da ideia do sueco Ruben Rausing que havia morado nos Estados Unidos na década de 1920. Durante esse tempo, ele viu a popularidade dos supermercados self-service, algo inédito na Europa. Isso despertou nele o potencial para a comida embalada. Foi assim que surgiu essa ferramenta para acondicionar e preservar os alimentos.

Atualmente, a tetra pak é empregada nas indústrias de laticínios, como creme de leite, leite condensado e chantilly; no ramo de bebidas, como sucos de soja e iogurtes; e dos alimentos em conserva, como milho verde, ervilha, extratos de tomate etc.

Essa embalagem pode ser feita em três tipos de materiais: papel-cartão, polietileno e folha de alumínio. O trio oferece bastante resistência, principalmente contra luz e temperatura externas.

Cartucho

Esse é o tipo de embalagem mais comum no mercado. Ele é mais flexível que uma caixa de papelão, entretanto oferece mais resistência que uma folha comum de papel. Cereais, perfumes, chás e fósforos vêm nesse formato. Exemplos clássicos que utilizam embalagem do tipo cartucho são as caixas de creme dental ou de remédios.

O ideal é que tenha travas, aberturas, alças ou tampas para se destacar no mercado. Contudo, o cartucho só é utilizado para produtos sólidos, jamais para líquidos ou cremosos. 

Em geral, esse material é ótimo para imprimir sua marca e abusar das cores e informações, pois ele suporta bem.

Sleeve

Em português, o nome desse tipo de embalagem significa luva. E a ideia é justamente essa: que a embalagem fique justinha ao seu conteúdo. Para exemplificar, é só pensar nas garrafinhas duras de iogurte ou nos frascos de desodorante roll-on.

Também encontramos esse tipo nos sabões líquidos, amaciantes, alvejantes, potes de achocolatados e refrigerantes em garrafas pet.

A vantagem da sleeve é que ela oferece sua área completa para a impressão de informações sobre o produto. É mais ganho em exposição da marca no ponto de venda para atrair o consumidor final.

Stand-up

Sabe o famoso refil de café? Geralmente ele é embalado por stand-up. Esse tipo de embalagem permite que o produto fique em pé na prateleira, o que garante maior exibição para o seu público.

Entre suas características estão ser mais maleável e possibilitar diferentes formatos. Alguns são metálicos para proteger os alimentos, como extrato de tomate, sabonete líquido ou leite em pó, mas também podem ser transparentes para exibir o seu interior, como embalagens de azeitona em conserva, sementes de chia ou ração para seus pets.

Alguns fabricantes apostam em versões com zíper plástico que, mesmo depois de aberto, pode ser lacrado de forma segura pelo usuário. Isso é ótimo para manter a crocância e proteger os alimentos de insetos.

Qual é a importância das embalagens?

Investir em embalagens é influenciar diretamente a cadeia de produção, distribuição, venda e consumo do produto. É ela que vai garantir a integridade do seu conteúdo até o cliente final, além de facilitar outros aspectos importantes para a indústria, como o armazenamento, distribuição, identificação e rastreabilidade.

Uma embalagem bem feita é segura e atrativa para todos. Ela conta com design e informações que atendem às expectativas da legislação, clientela e distribuidores. Qualquer gestão moderna e com metas de crescimento claras deve buscar embalagens com esses atributos.

O que as embalagens podem fazer pelo meu produto?

Se você investe em tecnologia, produção, estoque, logística e marketing sabe que o seu produto final necessita de uma ótima apresentação. Do contrário, o trabalho anterior de todos os outros setores desanda.

Uma embalagem agrega valor e traz praticidade, conveniência, facilidade de uso, conforto, segurança, proteção ao produto, personalização e atende às determinações das leis que regem o seu ramo.

O que são embalagens funcionais?

Lembra-se do celular? Há muito ele não é só telefone. Assim também é a tendência para as embalagens. Elas precisam ser funcionais, ou seja, oferecerem algo mais, além de somente proteger o produto.

Um exemplo claro é quando a sua sobremesa congelada já vem com uma paletinha ou a sua batatinha frita possui um pequeno recipiente para o molho. Isso soma valor ao produto. É incrível quando a caixa de pizza vira um jogo de tabuleiro ou o pote de vidro transforma-se em um lindo vaso decorativo. Pense nisso!

Espero que suas dúvidas sobre embalagens tenham sido sanadas, e você fomente na sua empresa a necessidade de inovação e sustentabilidade. Compartilhe este artigo nas suas redes sociais e ajude outras pessoas a conhecerem a relevância deste assunto.

Categorias
Design

Design de produtos: entenda sua importância para os negócios

Diferentemente do que muitas pessoas acreditam, a área de design é extremamente abrangente. Ela consegue englobar contextos variados e pode trabalhar desde com bancos de carros, utensílios de cozinha e estruturação de modelos de negócio até com belas artes e departamentos mais técnicos do mercado de semicondutores.

Nesse universo tão vasto, um vetor que merece a nossa atenção é o design de produtos. Presente em quase tudo que está à nossa volta, ele merece ser entendido com um pouco mais de profundidade. Por isso, separamos algumas informações interessantes sobre o assunto, que podem fazer todos enxergarem essa especialidade com outros olhos.

O que é design de produtos

Ao pensar em design, o tipo de associação mais comum de ser feita está relacionada a formas, cores e texturas. Visualmente esses aspectos costumam chamar a nossa atenção porque são facilmente percebidos. Mesmo assim, é preciso entender que o design vai bem além deles.

No caso específico de design de produtos, é preciso entender que ele tem como missão, transformar materiais e tecnologias em ferramentas, utensílios, máquinas, móveis, peças e outros tipos de produtos úteis.

Tudo isso pensando em um melhor aproveitamento dos recursos, conseguindo desenvolver modelos práticos, confortáveis, resistentes e com custos adequados aos fins a que são destinados.

Sendo assim, o design de produtos, também conhecido como design industrial, é a atividade que consegue fazer com que tudo que nos cerca seja mais eficiente sem deixar de lado uma preocupação constante com a harmonia visual.

Na falta deste tipo de conhecimento, teríamos tido, com certeza, um ritmo evolutivo da sociedade um tanto quanto mais lento pela inexistência de algumas ferramentas e objetos que hoje fazem parte do nosso cotidiano.

Desde o formato das linhas dos pneus dos carros para uma melhor aderência às pistas até a curvatura das lâminas das facas de cozinha para um corte mais macio e seguro, tudo passa pelo design de produtos.

Um aspecto importante a ser lembrado é que além de formas, o design industrial também precisa se preocupar bastante com os materiais a serem empregados, suas propriedades e características. Assim é mais fácil conseguir equalizar as necessidades diárias com os materiais mais adequados. 

O profissional

Com uma grade curricular mais ampla, ainda que tendo a duração do curso superior estruturada para durar quatro anos, como a grande maioria das graduações, o designer de produtos sai da faculdade com habilidades que permitem trabalhar no desenvolvimento de produtos dos mais variados tipos, como as embalagens.

Conseguindo entender sobre a manipulação de materiais e também ergonomia, sua capacidade de criação de projetos que visam solucionar problemas também precisa considerar potencialidades desenvolvidas nas áreas de criatividade e inovação, que embora estejam correlacionadas, não são exatamente a mesma coisa.

Além disso, o profissional de design de produtos também tem plenas condições de trabalhar aspectos um pouco mais subjetivos, por exemplo, a criação de identidades visuais para empresas e marcas, logotipos, peças de mídias impressas e digitais.

Na hora de contratar um designer de produtos

Por ter uma boa amplitude de capacidades e também de focos de trabalho, na hora de buscar um profissional da área, o contratante precisa ter em mente que precisa avaliar mais profundamente dois aspectos dos candidatos.

O primeiro ponto a ser investigado é o nível de objetividade e conhecimento técnico do candidato. É preciso que ele saiba balancear a capacidade criativa e de inovação com a necessidade de entregar um serviço que tenha um propósito muito bem definido e dentro das exigências do contexto.

Tendo clareza dos desafios e consciência de quais são os limites técnicos e de recursos disponíveis, fica mais fácil conseguir manter projetos dentro do orçamento e dos prazos de execução de forma realista e sem atrapalhar os desafios comerciais.

O outro ponto que também precisa ser bem avaliado é a capacidade de integração e nível de maturidade emocional do profissional.

Como o serviço envolve momentos de abstração e uma certa dose de subjetividade, mas lembrando que há também horas em que a pressão será grande, o candidato tem que ter estrutura para conseguir trocar ideias com o restante da equipe dos projetos e manter seu trabalho dentro do cronograma, garantindo assim que a empresa não tenha dificuldades muito grandes em fazer suas entregas para os clientes.

Esse equilíbrio entre conhecimento técnico e habilidades comerciais é fundamental para que tanto o designer como a empresa consigam ter um bom nível de produtividade e poucas chances de haver problemas mais complicados.

Design de produtos e design gráfico nos negócios

As funcionalidades práticas dos produtos, embalagens e qualquer outro item desenvolvido pelo design industrial também precisam ter um apelo que favoreça a economia.

Isso significa dizer que além de serem funcionais, os produtos têm que agradar e convencer pessoas a se tornarem consumidoras. Nesse momento, o design gráfico tem uma forte influência no mercado.

Embalagens de alimentos, por exemplo, precisam ser muito mais do que simples recipientes que consigam armazenar e garantir a conservação. Elas também têm que ter um apelo visual que chame a atenção dos clientes e faça com que eles se sintam mais atraídos.

Esse tipo de relação é muito fácil de se perceber em praças de alimentação. Temos mesas e cadeiras que são projetadas para poderem ser facilmente limpas, pequenas o suficiente para caber uma pessoa e sem sobra, de forma que se acomode o maior número de consumidores no menor espaço possível e de maneira relativamente confortável.

Além disso, as cores dos restaurantes, cardápios e a padronização dos uniformes ajudam na hora de despertar o apetite. Fica fácil reparar que tons de vermelho e amarelo costumam sempre estar presentes.

Como se pode perceber, o design está sempre ao nosso redor e faz com que os negócios sejam impulsionados e a vida humana fique mais fácil a cada dia.

Agora que você consegue entender um pouco mais sobre o design de produtos e como ele faz a diferença no mundo dos negócios, aproveite para também conferir nosso conteúdo sobre como escolher a embalagem certa para atrair seu público. Assim, você aumenta suas chances de vendas e garante a qualidade do que está sendo transportado e armazenado.